Skip to main content

Cumprir objetivos e promessas: o método infalível

Todo começo de ano é a mesma coisa: todo mundo faz promessas de que ESSE ANO as coisas vão ser diferentes.

“Vou emagrecer 30kg!”
“Vou abrir minha empresa!”
Vou ler 1 livro por semana
“Vou pra academia 5x por semana!”
Vou comer 15 mulheres nesse ano!
“Vou conquistar minha independência financeira!”
“Vou passar num concurso público!”

E todo começo de ano é a mesma coisa.

As academias ficam abarrotadas de gente querendo emagrecer pro carnaval. Planilhas de gastos e investimentos são criadas. Inúmeros planejamentos são feitos. Os mais diversos santos são invocados pras promessas serem cumpridas. O Instagram e o Facebook se lota de frases motivacionais.

O começo do ano é o momento em que a motivação, mais uma vez, se renova!

Mas conforme os meses vão passando a motivação se enfraquece até desaparecer.

Pra dar um exemplo de objetivo não-alcançado durante o ano e da perda da motivação, olha só o volume de procura por dieta no Google, conforme o ano passa:

Promessa de ano novo

Todos os finais de ano apresentam o ponto mais baixo da procura por DIETA no Google. E todo pico de procura acontece exatamente no mês de janeiro.

Ou seja, as pessoas se motivam em buscar um plano de dieta em todo janeiro mas conforme os meses vão passando cada vez menos essa procura é feita.

Por que a menor procura por dieta acontece em dezembro? Porque as pessoas vão perdendo a motivação ao longo do tempo. Isso é natural e acontece com todo mundo.

E também porque ninguém te ensinou a como cumprir seus objetivos de forma eficaz.

Você não precisa de motivação, você precisa de disciplina

Motivação Novo Homem_opt

Todo mundo fala que você precisa de motivação para cumprir seus objetivos. Citam frases e vídeos motivacionais, livros de auto-ajuda e um monte de outras besteiras.

Mas confiar apenas na motivação para cumprir seus objetivos é um dos piores erros que você pode cometer.

Entenda isso: a motivação é uma reação emocional. E como toda emoção, ela logo se acaba.

Lembra daqueles antigos brinquedos de corda? Você dava corda nele e por alguns instantes ele pulava de energia; conforme o tempo ia passando, ele ia ficando mais fraco, mais fraco, até parar completamente.

A motivação funciona do mesmo jeito: primeiro ela te dá uma super confiança para cumprir seu objetivo; mas logo ela se acaba.

Faz bem pro ego ler uma frase motivacional, ou ouvir um discurso motivacional, mas a verdade é que essa energia vai se acabar em poucos minutos (ou no máximo em poucos dias). Ninguém nunca conquistou nada só por ler frases motivacionais.

Então, qual o melhor método para vencer essa montanha-russa de emoções que é a motivação?

Seguindo este simples método de 3 passos.

Passo 1: você precisa de um objetivo

Como atingir seus objetivos

Antes de mais nada é preciso de um objetivo claro, mensurável e realista. Sem isso, nada será atingido.

Se uma pessoa tiver o objetivo “este ano eu vou ficar magra!” ela dificilmente vai conseguir atingi-lo.

Por quê? Porque apesar de ser um objetivo claro (emagrecer) é impossível mensurar o que significa ser magra (100kg é magra? 80kg é magra? 60kg é magra?). E também porque esse é um objetivo irreal (perder 90kg de gordura em um ano é uma péssima ideia em termos de saúde).

Se o objetivo for “este ano eu vou abrir minha empresa!” também não dará certo.

O que significa isso? Significa simplesmente ir até o cartório e registrar um CNPJ ou significa criar uma franquia internacional e faturar bilhões? Nos dois exemplos o objetivo “abrir empresa” foi alcançado, só se diferenciou o tamanho do resultado.

Então o que essas pessoas devem fazer pra ter um objetivo que possa ser alcançado é se perguntar:

  1. O meu objetivo está claro e específico?
  2. O meu objetivo é mensurável?
  3. O meu objetivo é realista?

Vamos pegar o caso da gorda que quer emagrecer.

Se ela tem 150kg ela não pode esperar ficar magra estilo Juliana Paes em um ano. Ela tem que especificar a sua meta: “este ano vou emagrecer 100kg”. Ótimo, vamos para a próxima pergunta.

O objetivo de emagrecer 100kg é mensurável? Sim. É só se pesar na balança que ela sabe se o objetivo está sendo cumprido ou não. Próxima pergunta.

O objetivo de emagrecer 100kg é realista? Não, de forma alguma. Perder praticamente 9kg de gordura pura por mês é completamente irreal, ainda mais pra alguém que teve uma disciplina tão desregrada durante anos, a ponto ficar desse tamanho.

Então o que seria um objetivo realista? 30kg em um ano talvez seja uma boa referência. Isso dá 2.5kg por mês.

Pronto, a partir de agora temos um plano específico, mensurável e realista. Poderemos partir para o segundo passo, o planejamento. Mas antes, um exemplo ligeiramente diferente.

Vamos pegar o caso de um cara que quer abrir uma empresa.

Ele foi específico na elaboração do objetivo? Não, ele só disse “quero abrir uma empresa”. Ele poderia ter dito “quero abrir uma empresa que me renda um salário de R$5.000,00 ao final de um ano”.

O objetivo é específico? Sim. O objetivo é mensurável? Sim. O objetivo é realista? Pode ser que sim, pode ser que não, existe uma centena de fatores que são impossíveis de calcular.

Pois nisso existe um grande problema. O objetivo depende única e exclusivamente dele? Não.

Diferentemente da gorda que só precisa manter a lata de leite condensado fechada na geladeira, criar uma empresa de sucesso depende de fatores alheios à vontade do empresário.

A economia pode entrar em recesso, o produto pode não vender tão bem quanto esperado, pode ser quase impossível de achar um funcionário decente, etc.

Então qual seria um objetivo melhor a ser almejado?

Eu vou abrir uma empresa e trabalhar pelo menos 4 horas todos os dias nela. Ao final de um ano, vou avaliar se existe um potencial de renda com esse empreendimento e então decidir se continuo a me dedicar diariamente nisso ou não“.

O objetivo é específico? Sim. O objetivo é mensurável? Sim. O objetivo é realista? Sim.

Pronto. As perguntas essenciais foram respondidas positivamente e esse objetivo agora depende única e exclusivamente da própria pessoa: ela não precisa se preocupar se a variação cambial vai ferrar com seu negócio ou se a Dilma tá fazendo cagada lá no executivo.

Agora vamos ao planejamento do objetivo.

Passo 2: você precisa de um plano


Como planejar de forma eficaz

Vou continuar usando os dois exemplos. Obviamente, você mesmo cria o seu próprio objetivo.

Para a gorda emagrecer é só seguir um plano simples:

Ela apenas precisa deixar de consumir X calorias por dia que ao final do ano ela emagrece 30kg.

Vamos às contas: 1kg de gordura = 7.000 calorias, ou seja, 30kg de gordura = 210.000 calorias.

Mas porra, como queimar 210.000 calorias? Isso é MUITA coisa. Só de pensar nesse trabalho todo pela frente já bate um desânimo.

É por isso que existe um PLANO.

O plano tem de ser simples, como o objetivo também é: dividir o objetivo no mínimo de trabalho possível, para ser feito diariamente.

Dividindo todo o objetivo por 365 dias, isso dá 575 calorias por dia, mais ou menos.

Dividindo isso por 4 refeições (café, almoço, lanche da tarde e janta), isso dá 144 calorias por refeição. De repente ficou muito mais fácil.

O primordial é: dividir o objetivo final em objetivos pequenos que sejam fáceis de cumprir.

E aí pra ajudar no seu plano ela pode tanto fazer uma dieta que a ajude a emagrecer, ou então ir pra academia e ganhar alguns músculos naquela bunda flácida enquanto emagrece.

Uma tabela de Excel simples como esta daqui daria conta do trabalho diário.

Para o cara que quer abrir uma empresa, ele precisa de um plano elaborado:

Diferentemente da gorda que só precisa seguir o mesmo pequeno objetivo todos os dias que ao final de um ano ela chegará ao objetivo final, o cara que quer abrir a empresa precisa de um plano mais complexo.

Ele já definiu que vai trabalhar 4 horas por dia na sua empresa, agora ele precisa definir todos os passos

Ele vai precisar de um plano anual, um semestral, um mensal e um semanal, para tentar atingir o objetivo de fazer valer a pena todo o trabalho.

O plano anual é o mais importante, porque é através dele que todo o resto será definido. Por isso, nada de fazê-lo com pressa.

O jeito é sentar na cadeira e ficar algumas boas horas imaginando tudo o que vai ser necessário para que ao final desse ano ele olhe para tudo o que fez e pense “bem, valeu a pena.. minha empresa tá começando a crescer e talvez num futuro próximo eu já possa largar meu emprego e viver do empreendedorismo”.

Nesse plano, todos os afazeres pequenos serão jogados no mesmo papel, conforme for pensando neles. Só depois irá organizá-los em ordem de importância. Por exemplo:
– abrir um CNPJ;
– elaborar um produto ou serviço;
– arranjar contatos com fornecedores;
– alugar um espaço para a filial;
– contratar funcionários;
– etc…

No plano semestral, começará a priorização das atividades. Por exemplo, no primeiro semestre o que vai ser necessário?

Primeiro abrir o CNPJ, depois elaborar um produto e então alugar um espaço.

(pessoalmente acho que elaborar um produto ou serviço deve ser a primeira etapa, mas isso fica para um próximo artigo)

E aí no plano mensal, é feito o detalhamento de todas essas atividades do plano semestral. Por exemplo, em janeiro vai abrir o CNPJ. Então, o que é necessário? Documentos, certidões, autenticações em cartório, pagamento de taxas, etc, etc, etc. 

Em fevereiro será feita a elaboração do produto. O que é necessário? De um engenheiro, de uma fábrica que alugue o espaço e maquinaria, de um projeto, etc.

Então é só colocar tudo isso num papel e então partir pro plano semanal.

Agora o plano semanal se tornou simples: é só pegar as tarefas do planejamento mensal e distribuí-las pelas semanas.

Se para abrir o CNPJ são necessários os documentos X, Y e Z, certidões J e H e das autenticações O, P e Q, na primeira semana o plano é conseguir toda a documentação, na segunda semana é conseguir as certidões e na terceira as autenticações.

Dica: se você vai se aventurar no empreendedorismo, aprenda desde já a ter muita paciência com burocracias. O Brasil é um país terrível para os empresários.

Passo 3: você precisa AGIR de acordo com seu plano

Ideia Plano Ação

A parte do planejamento é divertida e nos dá uma sensação de que estamos realizando algo. Porém, se não suarmos a camisa todos os dias em direção ao objetivo final, nada será realizado.

O plano diário/semanal/mensal serve para isso: para você saber exatamente o que precisa ser feito naquele momento.

Assim você não se perde e não fica igual uma barata tonta sem saber o que fazer.

Por isso eu recomendo que você compre uma agenda e anotar tudo nela. Eu uso esta agenda e gosto muito, mas qualquer uma que dê pra fazer planejamento diário dá conta.

Uma última dica: não se martirize se não conseguiu cumprir os seus planos ao pé da letra. Muitas vezes enfrentamos problemas alheios à nossa vontade que são impossíveis de resolver.

Não conseguiu ir pra academia ontem porque seu carro quebrou? Relaxe, amanhã você compensa.

Não conseguiu aquela certidão no cartório porque ele estava muito lotado? Relaxe, não é culpa sua.

O mais importante é sempre dar o máximo de si.

É daí que surge a verdadeira felicidade.

3 comentários em “Cumprir objetivos e promessas: o método infalível

  1. Ótimo artigo! Mas e como eu faço para descobrir os meus objetivos? Eu sei que quero fazer alguma coisa importante, mas não sei exatamente o que fazer..

    1. Sobre isso, ainda vou fazer um texto explicando. Por enquanto, tente descobrir o que te deixa feliz no dia a dia.. e então é só repetir isso mais e mais.

Comentários fechados.