A pornografia está destruindo sua vida sexual – parte 2

A pornografia está destruindo sua vida sexual – parte 2

Esta é a segunda parte do artigo que mostra como a pornografia está literalmente destruindo a vida sexual de milhares de homens pelo mundo todo.

Esse é um fenômeno novo e ainda não muito bem estudado.

Clique aqui para ler a primeira parte do artigo.

Continuando

Pornografia e disfunção erétil – os perigos de ficar broxa ao acessar o Xvideos

Um fato muito interessante  é que o único sintoma que leva os homens a cogitarem tentar largar do vício da pornografia é a disfunção erétil.

Quando esses homens vão transar com uma mulher real e não conseguem, eles passam a procurar o que está errado nele. Assim somos nós: pode estar dando tudo errado à nossa volta, mas enquanto nosso pau funcionar está tudo bem.

Existem diversos relatos no site Your Brain on Porn sobre a disfunção erétil como consequência direta do vício em pornografia.

Em um desses relatos, um homem tentou transar com a atriz pornô preferida dele mas acabou broxando.

Um outro homem disse que os filmes “normais” deixaram de ter apelo pra ele, tendo que intensificar cada vez mais o nível dos vídeos que ele assistia para conseguir se masturbar.

Por mais que ele dissesse que não sentia atração, ele só conseguia se masturbar para filmes de travestis.

Se você, leitor, não tomar cuidado, isso é algo que pode acontecer com você.

Você se lembra da última vez que você se masturbou para uma Playboy?

Lembra que até um catálogo de lingerie te deixava excitado quando você era criança?

Hoje as chances são de que você só se masturba vendo vários vídeos no Youjizz (ou Xvideos, ou Pornhub, ou Redtube, ou etc), escolhendo a atriz perfeita, a cor perfeita, os peitos e bundas mais gostosos, a posição e ângulo que te deixam mais excitado, etc.

Antes você não tinha escolha.

Hoje você pode escolher absolutamente o que quiser (pode até ir atrás de pornografia de anões.. pode até buscar por  pornografia com fezes).

Agora, imagine qual mulher da face da terra consegue competir com a infinidade de mulheres que existem na internet? Com a infinidade de corpos, rostos, posições e estilos?

Com o tempo, seu cérebro se acostuma com essa inundação de dopamina que atinge seu cérebro toda vez que você se masturba.

Cada vez mais ele vai precisar de mais e mais dopamina, pois seus receptores estão sendo usados excessivamente..

Você precisa aumentar a quantidade de perversão cada vez mais, pra atingir o mesmo nível de excitação que você atingia quando jovem.

E então, quando você vai transar com uma mulher, seu cérebro recebe aquele estímulo como ‘o primeiro vídeo’ que você está vendo.

Você vai ficar excitado mas só por alguns instantes.

Você estará tão acostumado a esperar outras mulheres, que o seu pinto simplesmente não vai reagir a apenas uma mulher.

Ele vai querer mais e mais.

Só que não haverá mais mulheres, apenas aquela. E você vai broxar.

Como você pode observar isso é um problema biológico. É um problema hormonal.

A pornografia dos dias de hoje faz isso com seu cérebro.

É por isso que você não consegue mais se masturbar para uma revista Playboy, como você fazia quando tinha 12 anos.

É por isso que você não vê mais graça em ficar acordado à noite de um sábado para assistir Emanuelle na Band.

Você se sente excitado quando você vê a capa da revista, ou quando vê o corpo de uma mulher pelada, mas é só isso, acaba por aí.

Se antigamente você tinha o ímpeto de comprar a revista para se masturbar para as fotos, hoje o máximo que você faz é ficar excitado e, quando chegar em casa, abrir o seu streaming favorito.

Como aumentar seu desejo sexual, melhorar a qualidade do sexo, diminuir a ansiedade e se livrar da disfunção erétil em apenas um passo

Neste momento você já deve saber o que deve fazer para voltar a ter uma vida sexual normal.

Você já deve ter percebido que a pornografia te tirou o tesão de transar com mulheres reais e, possivelmente, fez com que seu pau não ficasse duro quando você foi pra cama com aquela garota que você tava dando em cima.

Se você tem um vício, qual a melhor forma de deixar de ser viciado?

Largar o vício completamente.

Não adianta tentar diminuir a quantidade de pornô, não funciona marcar ‘um dia para a punheta’.

Tentar se recuperar de um vício com esse tipo de atitude é uma tarefa quase impossível – inúmeros relatos e estudos demonstram isso.

Seria como se um viciado em heroína dissesse “bom, vou passar a me drogar só duas vezes por semana, assim eu largo do meu vício”.

Se você quer melhorar drasticamente sua vida sexual você tem que ser rígido com o programa.

Você tem que se comprometer  a não assistir filmes pornôs e se masturbar por pelo menos 30 dias.

O ideal são 90 dias, como mostra o site YBOP, mas começar com um mês já é um bom passo.

Esta é uma atitude que vai mudar sua vida.

By |25 de Fevereiro|Básico, Sexo|