Skip to main content

Entenda essa verdade LIBERTADORA, mesmo que você se sinta depressivo inicialmente

Você é a única pessoa do mundo que é capaz de fazer algo pela sua própria felicidade.

Além dos seus pais e (alguns poucos) familiares, ninguém se preocupa, lá no fundo, se você está realmente bem ou não.

Isso te deixa triste? Isso te faz depressivo?

Sim, provavelmente. Quando você pára e pensa nisso pela primeira vez, isso machuca bastante.

Mas lembre-se: você não pode fazer nada para mudar isso.

Aliás, você pode.

Você pode mudar a forma como você ENCARA essa verdade inconveniente.

Você está aqui lendo isso, então você é capaz de pelo menos tomar alguma atitude.

Você pode se preocupar mais com você mesmo, se tratar bem, cuidar da sua saúde mental e física, se rodear de boas pessoas, lutar todos os dias para se tornar um pouquinho melhor do que você era no dia anterior.

E se tornar uma pessoa melhor para você mesmo.

E aí quando você perceber que, realmente, ninguém dá a mínima pra você, você entende que o sentido da vida é você quem decide.

Você percebe que ninguém mais nem sente emoções ao lembrar que grandes nomes se foram, nomes como Steve Jobs, ou Carrie Fisher, ou Ayrton Senna, ou Ernest Hemingway, ou quem lá que seja o seu ídolo.

Quando você percebe isso, isso te faz mais presente no momento.

Você percebe que algum dia você também vai morrer.

E quanto mais você pensar que a sua estadia aqui na terra é limitada, mais você vai sentir prazer nas pequenas coisas da vida.

O seu café vai ficar mais gostoso.

O pôr do sol vai ser mais bonito.

Um dia chuvoso não vai ser mais um empecilho.

Encher os seus pulmões de ar será prazeroso.

Entender que ninguém se importa com você, no final das contas, é libertador.

 

 

LIBERTE UM AMIGO, COMPARTILHE COM ELE:
  • Jonatan Miranda Pedresque

    Otimo texto cara!

    • Denis Carvalho (admin)

      Valeu Jonatan!

  • Ótima reflexão.

    As vezes ficamos tão aflitos para agradar e cuidar das pessoas que esquecemos de cuidar do nosso eu. Esse ano eu aprendi a me resgatar e me sento um novo homem e uma nova pessoa.

    • Denis Carvalho (admin)

      Manblues, espero que consiga e que eu consiga te auxiliar nessa caminhada.

  • Ruan Reni

    Passei dois anos depressivo por causa de uma rejeição. Só superei quando parei de elevar e depreciar a pessoa. A tristeza provoca reflexões.
    Como escreveu Nietzsche: “O que não me mata me fortalece”
    “As pessoas vivem querendo a aprovação alheia,quando rejeitadas,sofrem. Para quebrar essa dinâmica,basta admitir que não pode agradar a todos”

    • Denis Carvalho (admin)

      Ruan, depreciar pode ajudar no processo de desligamento emocional. Mas preste atenção porque se vc não tiver cuidado, vc pode se afundar em raiva devido à essa depreciação. Um abraço.

    • Batman

      Um mar calmo nunca fez um bom marinheiro, relaxa que tempestade é algo transitório. Abraços, jovem!

  • Batman

    Caralho, meu brol, tive este pensamento há algumas semanas, cair na real de ninguém se importa comigo, salvo a minha mãe, pelo menos, mas o resto… hahaha… hahaha! Se eu não ter algo em troca para oferecer, serei descartado imediatamente, por esta razão comecei a buscar independência em qualquer área na vida, quero dizer, evitar o máximo que posso para evitar em pedir aquele “favor”, porque se eu não dependo de favor, não sou obrigado a ser o bonzinho com qualquer idiota de graça, salvo se meu bolso for bem remunerado.

  • Diego Carvalho

    Ótimo texto, estou passando por um divorcio, sinto exatamente isso. And vc não é mais “util” é tratado como descartavel. Gostaria de saber se é possivel ser colaborador, escrevendo p o site.

  • Paulo Victor

    Cara ao mesmo tempo que eu concordo eu discordo. Existem amigos nessa vida e eu ao menos tenho amigos que realmente se importam, posso conta-los em uma mão, mas ainda assim tenho esses amigos fora meus pais e meus irmãos. O problema que eu enxergo é que as vezes as pessoas ñ sabem perceber em quem elas podem confiar e contar com e em quem elas ñ podem, e com isso acabam valorizando demais algumas pessoas que no fundo realmente ñ se importam. Eu tenho repensado ultimamente quais desses meus amigos realmente se importam, apesar de eu gostar muito deles, há alguns que as vezes parecem ñ se importar. Ainda estão sob provação, digamos assim, e eu considero isso algo necessário para se fazer durante sua vida inteira.