Skip to main content

Estudo comprova: homens de hoje são mais fracos do que seus próprios pais

Em um estudo foi demonstrado que os homens de hoje são quase 20% mais fracos do que os homens da última geração.

Nesse mesmo estudo, foi demonstrado que um HOMEM de 20 anos de hoje é tão fraco quanto uma MULHER de 30 anos.

Reflita nisso: o homem médio de hoje tem a mesma força nas mãos que uma mulher média, mesmo ela sendo 10 anos mais velha.

Quando eu li isso, eu lembrei imediatamente do meu artigo sobre o declínio na virilidade e na masculinidade dos homens.

Nele, eu cheguei na seguinte conclusão:

O homem de hoje é menos homem do que os homens de antigamente.

Nesse artigo eu coloco um link que mostra outro fato importantíssimo sobre os homens de hoje: os homens médios contemporâneos também tem 20% a menos de testosterona do que os homens das gerações passadas.

Essa porcentagem de queda é uma provável coincidência, pois duvido que essa correlação tão precisa de números tenha uma ligação direta, mas o que não é coincidência é que os dois estudos provam o que eu disse acima.

E é por isso que eu vim aqui hoje escrever mais este artigo.

Você é mais fraco do que o seu pai? Você é mais fraco do que uma mulher de 30 anos de idade?

 

Se você já leu alguns dos artigos do Novo Homem, já deve ter visto alguma vez os meus conselhos de que você tem que ir para a academia.

Esse conselho não é dado em vão.

Eu repito ele tantas vezes porque eu sei que a imensa maioria dos meus leitores não fazem qualquer tipo de atividade física. Eu diria que talvez mais do que 80% de vocês.

As chances são muito altas de que você que está lendo isso agora não levanta a sua bunda gorda do sofá para fazer nenhum esforço físico além do de atender o entregador de pizza.

No estudo que eu linkei no começo do artigo, fala-se de que a força de “aperto” de mão declinou. E eu sei que algum boca aberta vai vir falar que a tal da “grip strenght” não significa nada e blá blá blá.

Só que o fato é que o corpo é um todo só: se a mão é fraca, é porque ela nunca levantou pesos na vida.

Essa mão não está acostumada a fazer qualquer esforço físico, do contrário ela teria se desenvolvido a ponto de aguentar carregar um peso.

Além disso, existem dezenas de outros artigos científicos, como este aqui, que demonstram o declínio da capacidade física da nova geração vai muito além da “força da mão”.

O fato é: mais e mais estudos mostram que há um declínio na masculinidade dos homens como um todo.

Como se não bastasse a nossa observação empírica dos (quase) homens de hoje em dia.

O futuro sombrio (e nojento) dessa nova geração

Grave minhas palavras:

Quando a maioria dessa nova geração que nasceu após os anos 2000 chegar aos 40 anos e depois, nós vamos deparar com uma situação simplesmente deplorável.

Vai haver um aumento enorme de pessoas tendo ataques do coração, velhos morrendo porque caíram no chão ou porque caiu algum objeto (não tão) pesado em cima deles, ossos desfarelando pela falta de treino…

Sem contar nos hospitais que vão estar cada vez mais atolados de pessoas com problemas gerados pela falta de atividade física, muito mais velhos morrendo instantaneamente por algum revés físico do que hoje em dia…

E além disso tudo no futuro nós veremos mulheres gordas. Muitas mulheres gordas.

Você já acha nojento ver aquelas cachalotes de 200kg andando por aí e se achando as gostosas?

Em uma ou duas décadas isso vai ser muito mais corriqueiro do que hoje.

E não sou apenas eu quem estou dizendo isso, é a ciência.

Leia este artigo aqui e tire suas próprias conclusões:

Nesse estudo da Universidade de Essex, eles compararam a força de crianças de 10 anos de idade em 1998 e em 2008.

Eles descobriram diversos dados assustadores (se você se preocupa com o futuro da humanidade):

– Em 10 anos, diminuiu pela metade a quantidade de crianças que aguentavam o próprio peso ao segurar uma barra (quem não lembra dessa brincadeira de barra);

– Nesse mesmo tempo, a força dos braços das crianças caiu mais de 25%

– Também houve uma queda de 27% na quantidade de abdominais que essas crianças conseguiram fazer;

– Entre dezenas de outros dados;

Agora imagine como serão esses fedelhos sedentários no futuro.

Imagine como eles vão crescer fracos, fragilizados, femininos e com medo do mundo.

E imagine como eles serão gordos, muito gordos.

Esses mesmos ranhentos que não conseguem nem segurar o peso do próprio corpo em uma barra serão os futuros comentadores políticos de Facebook das próximas gerações.

E isso só tende a piorar.

O que você deve tirar de lição deste artigo

Este cara acima tem 50 anos. Você acha que é mais forte que ele?

Eu não aconselho você a ir para a academia e ficar forte só para tirar umas selfies sem camisa para colocar no Tinder e comer muito mais mulheres com isso.

(dica: se você fizer isso, pode ter certeza que você comer muito mais mulheres)

O que estou dizendo é que ALÉM DISSO, você deve ir para a academia para que quando você precisar abrir a porra do pote de azeitona, você não precise chamar sua esposa para abrir pra você.

Para que um dia, se uma caixa pesada cair em cima do seu filho pequeno, você consiga levantá-la como você faz com a barra na academia, e salve aquela criança mais rapidamente do que ligar para os bombeiros.

Para que quando você ficar velho, você não tenha ossos tão fracos que eles vão quebrar caso você chute uma cadeira.

Para que você esteja como o cara da foto acima aos 50 anos, e quando olhar à sua volta vai ver dezenas de obesos mórbidos bufando por atravessar a rua.

E para que você, mesmo aos 50 anos, continue comendo as novinhas de 20 que estarão ainda mais sedentas por um homem másculo e “à moda antiga”, pois eles serão cada vez mais escassos no futuro.

 

AJUDE UM AMIGO A FICAR MAIS FORTE QUE O PAI DELE, COMPARTILHE ESTE ARTIGO COM ELE:
  • Jhon Elvis Flores Alave

    Quando vai lançar seu curso
    Vale a pena comprar o jogo do texto 3.0 ou esperar seu curso?

    • Denis Carvalho (admin)

      Jhon, eu pretendo lançá-lo até o fim do mês. E tenho certeza que vale muito mais a pena esperar pelo meu curso.

  • Bond

    Parabéns pelo artigo, Denis, muito bom. Meu pai mesmo era muito mais forte que eu sou, e olha que eu vou à academia, ele nunca frequentou uma, mas sempre que podia fazia barra e pegava pesos em casa, sem contar que precisava pegar pesos no trabalho, a alimentação dele também era muito boa, não comia doces, refrigerantes nem pensar, vivia brigando comigo pra eu não comer comidas “afrescalhadas”(strogonoff, por exemplo), também falava pra não ficar de cara aberta (rindo toda hora) haha, na época não entendia, achava que era implicância, mas hoje eu entendo o que ele queria passar. Só acho que o problema vai além da “força”, mesmos os homens da geração anterior que não frequentaram uma academia sabem trocar pneus, trocar maçanetas, mexem no encanamento, eletricidade, viram massa, batem laje, etc. Já a geração de hoje tem medo de pegar numa furadeira, e a geração de 2000 vai ter medo de pegar num martelo. Triste realidade, “o futuro não é mais como era antigamente”.

    • Marco

      Pois é, ia falar sobre isso.
      Falta masculinidade como um todo ao homem atual.
      Mas tb, pudera, né!! Ser homem hj em dia e já há algumas décadas, é quase como um crime!!
      Fica complicado. Pq, nós crescemos e nos desenvolvemos com base nos exemplos à nossa volta. E, durante grande parte de nossa vida, nosso pai às vezes nem influencia muito, pq passamos grande parte do dia longe dele, na escola, em cursos…
      E vamos tendo como exemplos outras pessoas tb… E, como em muitos lugares, demonstrar masculinidade é visto como errado, fica difícil pra crescermos com um bom exemplo. É foda!!
      Mas, realmente… meu pai era bem mais forte q eu, meu avô tb… E na época deles, nem existia academia, praticamente…
      Eles faziam aquela “Tensão Dinâmica de Charles Atlas” e tinham muito mais força e disposição q eu e minha geração temos hj.

    • Denis Carvalho (admin)

      Bond, é engraçado como a gente ouvia essas coisas dos nossos pais e pensava “que pensamento mais antiquado”. Mas essa nossa reação vinha do nosso condicionamento feminilizado que passamos pela nossa infância e juventude inteira.

      Hoje percebemos como o que eles falavam é o certo. E também percebemos que as mulheres estão cada vez mais sedentas por homens “antiquados”.

  • Jonathan

    Cacete, isso é realmente crítico, não faço e não farei parte dessa desgraça.

  • Fábio

    Isso é a mais pura verdade.
    Comecei a academia agora, menos de 1 mês, mas tô conseguindo persistir.
    Tô curtindo e vou fazer todo o esforço pra q faça parte da minha rotina, a partir de agora.
    Devia ter começado antes, comecei razoavelmente velho. Tenho 32 anos já, mesmo tendo a aparência de um garoto ainda.
    Vivi muito tempo como uma mané, mas vamos começar a mudar isso!!
    Parabéns pelo Blog, Denis!! Muito bom mesmo!!

    • Denis Carvalho (admin)

      Valeu pelos elogios, Fábio.

  • Stéfano

    vc tem algum canal no youtube, com conselhos e dicas tb, brother?

    • Denis Carvalho (admin)

      Não tenho Stéfano, mas planejo fazer um em breve. Vou lançar em breve um curso voltado à conseguir sexo pela internet e por aplicativos de relacionamento, fica ligado.

  • Francisco Franchini

    Faço mais que o dobro de flexões (INFANTARIA porra!) que o máximo que meu oai fazia, mas o dia q eu tiver comido metade das mulheres que ele comeu eu vou ser foda kkkk

  • Fernando Lima

    Vc pode me enviar a citação deste estudo para que eu possa ler? Obrigado.

    • Denis Carvalho (admin)

      Está linkado no próprio artigo.

  • henrique

    denis tenho uma pergunta, no trampo eu sou desrespeitado, faço academia dois anos, mas minha altura de 1,67 não ajuda muito a impor respeito, eu sorrio muito e lendo seus artigos eu sei que faço bastante coisa errada, tendo em vista que a merda já ta feita e que todo mundo já me zoa faz um tempo, principalmente um filho da puta de 1,85 do meu trampo, se eu mudar o meu comportamento da pra reverter a situação? e como faço pra peitar o maluco que é mais dominante que eu e que me zoa? nesse caso da pra reverter?

    • Denis Carvalho (admin)

      Henrique, esse é um assunto complexo pra responder num comentário assim, mas basicamente sua atitude deve estar muito errada. Vc deve estar se levando muito a sério e, por consequência, vc deve estar levando a zoeira deles muito a sério.

      Se vc cai na pilha, aí sim que eles vão pesar muito mais em cima de você. Se vc não ligar e tirar sarro de volta, eles vão responder de 3 formas a)cair na brincadeira; b)se sentirem inseguros e pararem com a brincadeira; c)se sentirem ofendidos e desrespeitados e querer te agredir/etc.

      Como é um ambiente de trabalho, a opção c) é quase impossível de acontecer. A opção b) pode ter uma variação e ao invés de eles pararem, eles vão aumentar as zoeiras.

      Se vc cresceu em meio a muitos homens, vc já deve ter lidado muito com isso e aprendido que quando alguém te zoa, vc tem que zoar essa pessoa 10x mais.

      A minha recomendação é: como é um ambiente de trabalho, vai respondendo as zoeiras aos poucos. Descubra o que mais faz deles inseguros e PESE muito em cima dessas inseguranças. Começa devagar e depois vai aumentando a intensidade cada vez mais. Mas vá com calma, muita calma. Vc aparenta não saber lidar com essas zoeiras, então é melhor entender melhor onde pisa.

  • Paulo Victor

    Olha sobre o aperto de mão eu vou falar exatamente o que cê falou que alguém iria falar, ñ tem nada a ver. Topei com meu ex mestre de Taikon do (sei lá como escreve), sou magrelo e realmente ñ faço atividades físicas, quando cumprimentei ele fiquei na dúvida se eu estava apertando a mão dele muito forte ou se ele estava apertando muito fraco, e olha que o cara deve ter uns 35+ todo malhado e definitivamente consegue carregar mais peso que eu (eu mal consigo carregar 50kg por muito tempo), então realmente ñ vejo onde a força do aperto de mão faz diferença aí.