Como a sua competição te favorece fazendo você parecer melhor

  • pato colorido em destaque de patos cinzas

Como a sua competição te favorece fazendo você parecer melhor

Eu já disse antes e repito: é muito fácil se tornar um homem acima da média.

A maioria dos homens não dá a mínima importância para eles mesmos e por isso não se esforçam em se tornar pessoas melhores, seja em qualquer área da vida: profissional, amorosa, acadêmica, na saúde, etc.

Você que está aqui no Novo Homem é um homem raro.

Você é um dos poucos que teve a coragem de olhar pra si mesmo e pensar “Porra, eu tô cagado nessa parte da minha vida. No que será que eu estou errando?”

É verdade. Você é raro.

São pouquíssimas as pessoas que procuram desenvolvimento pessoal.

Menos ainda são as pessoas que procuram formas eficazes de fazer isso.

A absoluta maioria fica contente em ler uma frase de auto-ajuda no Instagram, se sentir bem consigo mesma por 2 segundos, e já voltar para seus velhos hábitos improdutivos.

Se alguém me dissesse que 3% de todos os seres humanos estiverem por aí buscando ser verdadeiramente melhores, eu já iria achar absurdo.

Porque pela minha experiência nessa área, esse já é um número superestimado.

E esse fato só demonstra o quanto a sua competição é fraca.

A competição no mercado de trabalho

homem de roupa social vermelha gritando com a mão na cabeça

A competição do mercado de trabalho é um fenômeno extremamente bizarro.

As exigências para uma entrevista de emprego normalmente são absurdas, a ponto de serem quase impossíveis de serem atingidas.

Mas aí quando você entra na empresa, você percebe o quanto todas aquelas condições que eram esperadas acabam caindo por terra.

Isso é simplesmente ridículo.

Na hora de considerar o seu currículo, o departamento de RH (que quase sempre é composto de pessoas extremamente burras e que só sabem seguir regras de livros de 40 anos atrás) espera que você tenha 20 anos de experiência, com MBA, pós-graduação e o caralho, aos 19 anos de idade.

Também querem que você seja dinâmico, articulado, pró-ativo, aceite todas as ordens e que trabalhe muito mais do que esperam de você.

Ah, e tudo isso por um salário de R$1300,00 por mês + vale transporte.

E então o candidato é “aprovado” no processo de seleção e aí ele não usa nenhuma das habilidades daquelas exigências que tanto queriam antes de contratá-lo.

A verdade é que o currículo não importa para mais nada depois que o candidato é contratado.

E isso não sou só eu que tô falando, essas são as palavras de dois diretores de RH de duas das maiores empresas do Brasil, que são meus amigos próximos.

Por isso mesmo eu nunca vi problema algum em “exagerar” as minhas habilidades tanto no meu currículo quanto nas minhas entrevistas no passado.

(e nem vou ver problema se for passar por isso de novo no futuro)

Uma entrevista de emprego é basicamente um joguinho que você tem que entender as regrinhas para passar por ela.

(em breve farei um artigo mais detalhado sobre entrevistas de emprego).

Mas vamos voltar ao assunto do artigo…

A competição para conseguir um emprego normalmente é altíssima.

Mas a competição dentro do ambiente de trabalho é bastante simples de lidar.

Para ter a vantagem, basta se tornar um recurso indispensável para empresa.

“Ah, mas isso é muito trabalhoso, eu quero só bater meu ponto fazer meu trabalho e ir embora”

Bom, se você pensa desse jeito, saiba que você está na média.

Você não tem motivação para se tornar um profissional melhor e por isso não ficará em destaque.

E você é uma da pessoas que é facilmente vencidas nessa  corrida profissional.

Como eu me tornei indispensável no meu trabalho

castelo de cartas caindo

Em um dos meus últimos empregos foi assim.

Eu cheguei lá tranquilamente, como quem não quer nada, aprendi todos os fundamentos básicos do meu serviço, me enturmei com meus colegas…

Mas logo percebi que tudo o que eu fazia (e praticamente todos do meu departamento) podia ser otimizado ou até mesmo automatizável.

Então o que eu fiz?

Fui criando alguns sisteminhas que facilitavam minha vida… pesquisei na internet e descobri alguns cursos que me ensinaram a como fazer meu trabalho melhor… testei, testei e testei diferentes estratégias até encontrar as melhores… e assim, aos poucos, eu fui me tornando a pessoa que individualmente mais trazia lucro para a empresa.

E fiz isso tudo de forma discreta.

Ninguém precisava saber o que eu fazia, porque a maioria das pessoas é medíocre e odeia ver o triunfo do outro.

Quando os meus superiores perceberam esse meu avanço em relação aos outros colegas, passaram a me elogiar, a me tratar super bem (o que já trouxe inveja dos colegas que estavam há anos na empresa) e começaram a me conceder favores.

E aí me pediram pra que eu ensinasse exatamente o que eu estava fazendo para os outros funcionários…

É óbvio que eu não ensinei.

Se eu ensinasse, de repente todo mundo iria estar no meu nível e eu não receberia nada em troca.

Eu perderia todo o meu poder e vantagem que eu tinha sobre alguém que era meu superior.

Então eu ensinei.. mas não tudo. Eu fingi que tava sendo bonzinho e mostrei certas coisas básicas só pra cair bem aos olhos dos chefes..

Na verdade eu exagerei muito as minhas habilidades pra parecer que as coisas simples que eu tinha feito eram extremamente complexas.

Eu entreguei só um pedaço do que eu sabia: o suficiente para que a equipe toda melhorasse e que ao mesmo tempo mantivesse o poder nas minhas mãos.

Eu fiz isso porque eu sabia que no momento que eu entregasse TUDO o que eu sabia, eu me tornaria imediatamente dispensável e eles poderiam me demitir que nada seria perdido para a empresa.

Então, o aumento razoável da lucratividade de todos fez com que meus chefes ficassem extremamente felizes comigo.

Afinal, aumentei a eficiência da empresa quase como um todo.. mas ao mesmo tempo fiz que eles começassem a me considerar cada vez mais indispensável.

Com esse relacionamento super próximo e os meus resultados “extraordinários”, os favores foram aumentando e aumentando.

Até chegar no ponto que eu fui o único da empresa inteira que pude trabalhar de home office. E depois ainda recebi um gordo aumento quando disse que tinha recebido uma oferta de trabalho melhor em outra empresa.

Eu só consegui todos esses benefícios porque eu me tornei indispensável pra empresa… me esforçando UM POUCO mais do que a média.

(e, claro, isso despertou MUITA inveja dos funcionários que estavam há anos na empresa sem receber um aumento e sem nunca cogitar que poderiam fazer um home office).

Sinceramente, eu fiz muita coisa?

Meus resultados eram realmente extraordinários?

De jeito nenhum.

Eu só fiquei muito acima da média porque a média era extremamente baixa.

A competição era simplesmente ridícula.

Como é que um cara que tá há 3 meses no trabalho foi capaz de superar energicamente alguém que estava lá há 10 anos?

Simplesmente porque esse cara se esforçou UM POUQUINHO A MAIS do que ele.

Eu acho que eu gastei um pouco mais de 5 horas para me tornar “o melhor e mais lucrativo funcionário da empresa”.

Sério, isso foi tudo o necessário.

Eu queria tornar a minha vida mais fácil enquanto estivesse trabalhando e aí com essas poucas horas de pesquisa e de tentativas e erros fora do horário de trabalho, de repente, eu era o pica grossa da empresa.

Tudo é otimizável…

“Ah mas Denis, nem todos os empregos são possíveis de otimizar desse jeito, tem trabalho que é totalmente braçal e etc etc etc”.

É claro que tem empregos que são mais difíceis de otimizar… mas TUDO pode se tornar melhor, mais eficaz e mais criativo.

Em qualquer trabalho vai te trazer benefícios saber falar bem inglês.

Se você é vendedor, corretor de imóveis, ou faz qualquer trabalho que receba por comissão, você pode aprender técnicas de vendas e persuasão.

Se você é engenheiro, existem umas centenas de cursos por aí que vão facilitar sua vida (e talvez até mesmo um curso de retórica que te ajude a conseguir se comunicar melhor e ter vantagens nas relações com seus superiores)

Se você é professor, você pode fazer cursos para aprender técnicas de como lidar com grupos e como ter uma didática melhor.

Se você é funcionário público, não existe motivação individual para se tornar eficaz (além do bem comum), mas você pode buscar empreender nas horas vagas.

Se você é…. bom, você já entendeu o que eu quis dizer.

A verdade é que TUDO pode ser melhorado.

Ou você não sabe daquele caso do motorista de Uber que fatura $250.000 por ano vendendo jóias enquanto leva os passageiros pro seu destino?

Como é a sua competição na vida amorosa

homem chora como criança acompanhado de mulher

A maioria dos homens está absolutamente perdida quando o assunto é a vida amorosa deles.

Eles não tem a mínima ideia de que o talento de atrair mulheres é na verdade uma habilidade.

Eles acham que existem certos homens que nasceram com o “dom” de atrair mulheres e ponto final.

E aí eles deixam pra sorte e pro destino ditar o seu futuro amoroso, porque eles acreditam na balela de que existe uma alma gêmea pra cada um dos seres humanos da face da terra.

Se isso fosse verdade eu não veria o sucesso extremo dos meus alunos do curso do Química do Texto e dos leitores aqui do Novo Homem enquanto outros homens sofrem de carência e solidão extrema.

É engraçado como os homens que fizeram o meu curso e aprenderam a como gerar atração através do texto estão conseguindo alcançar patamares que eles nunca conseguiram antes.

E existe uma diferença enorme no tipo de mensagens que eu recebo dos que se esforçaram acima da média dos que não se esforçaram quase nada.

Quem viu as aulas do Química, estudou elas, e colocou elas em prática, testando os seus princípios, me manda emails do tipo:

“Pô Denis, me ajuda com essa mina aqui. Saí com ela quatro vezes e ela já tá pensando em namoro, o que faço pra fazer ela querer só transar sem compromisso?”

Esses caras não veem mais dificuldade alguma em conseguir sexo casual, ou conseguir um encontro, ou conseguir uma namorada… e eles nunca se sentem solitários num sábado à noite.

Já os caras que não se esforçaram quase nada me mandam mensagens do tipo:

“Ow, qdo q eu chamo ela pra sair e onde chamo??? Me dá dicas cara!! Eu n sei q assuntos puxo pra chamar atenção dela AJUDA!!!!”

Esses caras são os que nunca melhoram e nunca conseguem o que querem.

E eu só fico pensando:

“Porra, você gastou uma grana alta pra ter acesso ao meu curso e não assistiu ele? Tem uma aula para cada uma dessas perguntas que você me fez explicando o passo-a-passo pra ter sucesso…”

A verdade é que até mesmo esses caras que tiveram essa força de vontade de tentar se tornarem melhores, só tiveram a motivação de digitar o número do cartão de crédito deles na hora da inscrição e acharam que ao fazer isso já seriam melhores.

A outra verdade é que a maioria dos homens não chega nem nesse nível de tentar melhorar…

A absoluta maioria dos outros homens é tão medíocre que ao aprender alguns princípios simples e básicos você já estará na frente de 90% deles.

E existem mais de 100 artigos publicados só aqui no site explicando o que se fazer e como criar uma mentalidade forte e atraente para as mulheres.

Não tem desculpa para não se tornar um homem melhor nesse quesito.

Como é a “competição” na área do físico

três homens obesos com a barriga aparecendo

Primeiro que eu coloquei aspas no “competição” porque eu acho que cuidar do seu próprio corpo não deve ser para se tornar melhor do que o outro.

Você tem que cuidar da sua saúde e do seu corpo porque você quer viver uma vida melhor, com mais energia e mais felicidade.

Ou seja, a competição é unicamente contra você mesmo.

Você tem que tentar se tornar hoje um homem melhor do que você era ontem.

Mas deixando de lado isso, você tem que entender que é muito fácil se tornar um cara mais atraente do que a média.

Ter um corpo decente e bonito é muito simples.

Tomar 2 litros de água é simples e vai deixar sua pele mais bonita e mais hidratada, além de facilitar você a perder peso porque o corpo não vai buscar hidratação nos alimentos.

Não se empanturrar de doces e refrigerantes é muito fácil e vai te manter magro pra sempre.

Ir pra academia 3x por semana não exige muito e vai te fazer ser o cara com o corpo mais bonito na maioria dos lugares que você for.

Ler um livro por mês vai consumir menos de 6 horas do seu tempo e você vai se tornar um cara mais inteligente e com maior capacidade de lidar com as suas decisões.

E etc, etc etc…

É como eu falei.

É tudo muito simples e muito fácil.. só é preciso ter um pouco de determinação pra se tornar melhor.

Concluindo

pato azul se destacando em meia de dezenos amarelos

Sinceramente, eu não acho que “se tornar o melhor profissional, o mais eficaz e o mais lucrativo” seja o melhor objetivo de vida.

Mas o trabalho é algo que, como adultos, não existe como fugir.

É uma responsabilidade obrigatória que você vai ter que enfrentar para o resto dos seus dias.

Então por que não tornar essa parte da sua vida, que consome mais de um terço dela, em algo mais prazeroso e que te faz se sentir mais realizado?

Por que não se esforçar minimamente para subir acima da média e tirar proveito dos benefícios que essa dedicação traz?

E isso funciona para todas as outras áreas também.

Por que não aprender como a atração funciona e ter várias mulheres aos seus pés, ao invés de deixar que a sorte te ajude?

Por que não se alimentar um pouquinho melhor e ter mais energia, mais disposição e mais motivação pra atingir todos seus objetivos?

Não há uma justificativa racional e decente para não tentar se tornar um pouquinho melhor em cada uma dessas áreas.

E eu espero que estas palavras tenham te ajudado a entender isso.

 

AJUDE UM AMIGO A SE TORNAR ACIMA DA MÉDIA, COMPARTILHE COM ELE: